sexta-feira, 20 de março de 2009

Ikuta Keiko (K. Furuno) - Paraíba

Olá a todos!
Hoje, um post onde, infelizmente, não há muito o que falar. Por dois motivos:
1-É de se ouvir para crer.
2-Nada descobri acerca da cantora e da gravação.

Rosa Miyake

Difícil precisar sua data, local de gravação (Japão ou Brasil) ou mesmo o seu nome completo por trás desse "K". A única coisa que posso afirmar com certeza é que nossa amiga nipônica é acompanhada por músicos brasileiros. O ritmo bem marcado não deixa dúvidas!

Entretanto, esse disco joga luzes sobre um tema interessante: a questão musical da colônia oriental no Brasil. Quem tem o hábito de caminhar pelos sebos do bairro da Liberdade, em São Paulo, certamente já se deparou por várias vezes com 78's escritos em japonês. Nunca tive a curiosidade de comprá-los, mas deve se tratar de música tradicional ou qualquer outro estilo ouvido na Terra do Sol Nascente. Esta curiosa versão do famoso Paraíba já mostra uma colônia integrada ao Brasil, seus ritmos e costumes, interagindo com ela ao invés de se isolar em seus próprios hábitos.

Provavelmente, esta gravação foi feita em 1951, o que faz com que essa interação com o Brasil se torne ainda mais interessante, uma vez que seus primeiros integrantes haviam chegado aqui para ficar há menos de 50 anos. E em pouco tempo essa semente renderia ótimos frutos! Um deles seria a gravadora Califórnia, que, fundada em 1958, tinha em seu cast vários cantores japoneses. E anos mais tarde, a excelente cantora Rosa Miyake, ícone da Jovem Guarda e que assim com a nossa K. Furuno, cantaria de tudo, sem nunca abandonar as raízes!





12 comentários:

... Costilla. disse...

Olá, Nós somos de Chile, uma revista de arte e cultura.. passeamos por diferentes blog e chegamos ao teu. Felicidades, realmente gostamos de muito!! Conto-te que nosso blog tem um tradutor com o que o podras ler em teu idioma, encantar-nos-ia que passasses. Esperaremos teus comentários!

DjalmaCM disse...

Gabriel,
naquelas duas últimas linhas do selo está escrito "BANSOO RIO DE JANEIRO BICUTAA [? - não entendi]", ou seja, "acompanhamento Rio de Janeiro Victor [?]".
Na última linha, só consegui ver que o antepenúltimo kanji é ITO, ou seja... CORDA! Só falta estar escrito que o baião foi gravado com o "Conjuncto de cordas da Victor do Rio de Janeiro", hahahaha

Não se espante, nomes ocidentais ficam horrorosos ao serem escritos em japonês, e lidos, digamos, "literalmente". A Nippon Victor, para os japoneses, era a Nippon Bicutaa. Claro que qualquer japonês sabe que aquele Bicutaa é Victor... Do mesmo jeito, meu nome acaba ficando com a linda leitura DJIDJARUMA (piora o que já é ruim), Record vira REKOODO, e por aí.

Ah, lá em cima, na primeira linha em japonês está escrito apenas "PARAIBA BAION"... :)

Também tenho um disco desta cantora, o RCA J-55008, em que ela canta "BAION FUTARI" e "FUKUSHUU", ou seja, nada menos que "BAIÃO DE DOIS" e "VINGANÇA" do Lupiscinio. Preciso dizer o que eu acho do disco? (rs)
Quer dizer, eu quase não o tenho mais, pois já veio rachado do sebo e terminou de quebrar sozinho, lá na casa dos meus pais. Quando eu trouxer o restante da coleção para cá, vou brincar de quebra-cabeças e tentar colar os pedaços do disco.

Quanto aos nomes, preciso olhar no dicionário. Nome japonês costuma dar trabalho, pois um só nome em kanji pode ter um monte de leituras diferentes. Com o(s) dicionário(s) em mãos, darei maiores informações.

DjalmaCM disse...

Reli o que escrevi, perdoe-me pelo conjunCto... ato falho. Parei no tempo. E antes da infame reforma ortographica, devo avisal-o... ;)

Bem, voltei aqui para dizer mais sobre o disco J-55008. Cruzando números das matrizes, acredito que "Baião de dois" e "Vingança" foram gravados entre 13 e 29 de novembro de 1951. Acredito que o seu deva ser da mesma época, afinal a matriz de "Baionada" por Orlando Silveira é a S-093104, gravada em 29.11.1951, e a de "Romântico" do mesmo Orlando é a S-093096, gravada em 13.11.1951. Será?...

Alexandre Montenegro disse...

Emocionante ver essa integração desde tanto tempo!
Ter descoberto esse blog tem sido demais!
Abraços

fabiopires disse...

Estou embasbacado, surpreso e contente ao mesmo tempo por ter escutado essa gravação.Jamais, em tempo algum poderia imaginar essa gravação em japonês de uma canção nordestina tão tradicional.Parabéns Chiadofone !! (de Fábio Pires amusicalidade.blogspot.com)

Charles Bonares disse...

Nossa, Gab, minha vitrola está ruim mesmo, hein?

Debora disse...

Escutei uma entrevista com essa cantora , uns meses atrás, na rádio Bandeirantes. Não lembro o nome do programa, mas era um sábado a noite, acredito que em dezembro ou janeiro. Se não me engano esse programa que aparece ela cantando é o Imagens do Japão.

outrasbossas disse...

Que Beleza!!
Um baião em Japonês..
A Emilinha, se conheceu deve ter achado uma gracinha essa versão! rsrs
Abraços.

Hugo K - Blogs..

http://www.outrasbossas.blogspot.com
http://www.armazemdasaudade.blogspot.com

leao disse...

vcs tem 78 rpm de historias infantis,abs roberto nini

ヒサミチ disse...

O cantor é "IKUTA Keiko".「生田恵子」
K. Furuno é apenas um tradutor.
Obrigado por Beautiful song
de tokyo!

http://video.google.co.jp/videosearch?q=%E7%94%9F%E7%94%B0%E6%81%B5%E5%AD%90&aq=f#
http://www.youtube.com/watch?v=vgq5PIFBe0c&hl=ja

The Singer is"IKUTA KEIKO".
K.Furuno is only a Translator.
Thank you for Beautiful song
from tokyo!

Charles Bonares disse...

Obrigado pela informação!

Ricardo disse...

Quer comprar esta raridade? Então vai lá: http://cgi.ebay.com/PARAIBA-Keiko-Ikuta-MEGA-RARE-78-RPM-BRAZIL-PRESSING-VG_W0QQitemZ310028036163QQcmdZViewItemQQptZMusic_on_Vinyl?hash=item482f1c6843