sexta-feira, 31 de julho de 2009

Para ouvir maxixe

"O que vem a ser o maxixe? Nada mais simples e, todavia, nada mais difícil de contar. O maxixe pode definir-se desta forma: enlace impudico de dois corpos, ou assim: conjunção indecorosa dos dois sexos.
O maxixe é um tango, dançado à espanhola, por brasileiros. Será isto?
A sua música é a música dos tangos com ritmo novo, introduzido no Brasil por compositores brasileiros; mas, na realidade, dança-se ao som de todas as músicas, de valsas, como polca, como de marchas, árias ou canções, porque o maxixe é o ato de dançar e não a própria dança. Os pares enlaçam-se pelas pernas e pelos braços, apoiam-se pela testa num quanto possível gracioso movimento de marrar e assim unidos, dão a um tempo três passos para adiante e três passos para trás, com lentidão.
Súbito, circunvolteiam guardando sempre o mesmo abraço, e, nesse rápido movimento, dobram os corpos para frente e para trás, tanto quanto permite a solidez de seus rins; tornam a volutir com rapidez e força, tornam a dobrar-se, e, sempre lentamente, três passos à frente, três passos atrás, vão avançando e retrocedendo, como a quererem possuir-se.
Dança-se com doçura e dança-se com frenesi. Os maxixeiros de paixão (maxixeiro é o nome do que baila o maxixe por vício) dançam-no com frenesi, incessantemente, e nem a fadiga nem o calor os vence. Quando cessam de dançar é dia e ainda não estão saciados.
Não me parece que o maxixe fosse dança excessivamente culta, mas como dança licenciosa é de se lhe tirar o chapéu". (Franceschi, 2002, pp. 152-153)





Coleção Djalma MC e Roberto Gambardella

Um comentário:

Sérgio disse...

Gostei do conceito de maxixe oferecido. Gosto d+ e ando pesquisando muito a nossa música, dos anos 60 para trás. Há um tesouro escondido.

Sérgio