sábado, 27 de março de 2010

Passarinho bateu azas [sic] (1928; 1940)

Um dos temas de que pretendo tratar em 2010 é do surgimento da indústria cultural no Brasil, que, a meu ver, segue uma dinâmica bastante diferente daquela que ocorreu em países altamente industrializados da Europa e nos EUA.

De fato, se a chegada de grandes companhias de discos implementou no Brasil uma dinâmica de produção com a urgência do retorno certo em forma de lucro líquido sobre um produto, de outro lado o teor das gravações aponta para a manutenção de práticas conservadoras, em parte devidas à alta concentração da população brasileira em áreas rurais.

Alfredo Bosi analisa essa contradição em se tratando da cultura da cidade versus cultura do campo na célebre introdução do livro "Cultura Brasileira: temas e situações" . Lá, a cultura rural, relacionada ao ciclo das estações, se contrapõe à cultura urbana, movida pela velocidade, que coexistem no mesmo espaço e de certa forma se aglutinam. Para mim, a produção discográfica brasileira da primeira metade do seculo XX já flagra essa contradição.



O primeiro de vários exemplos são as gravações apresentadas nesse post. Trata-se de "Passarinho bateu azas" [sic], cuja origem desconheço, mas que foi gravada três vezes.



Se da primeira gravação há indícios de ter sido sucesso em 1928, presentes no mau estado da conservação de todos os exemplares do disco encontrados pelo Djalma e na menção a essa música em partituras daquele ano, é certo que as regravações da música apresentam um caráter evidente de resgate. Tanto a primeira, de Almirante, quanto a segunda, de Zé da Zilda (ambas de 1940) fazem parte de um contexto de recuperação de arquivos sonoros tidos já naquela época como folclóricos, porque pertencentes a uma tradição distinta daquela dos grandes centros urbanos.



Em breve, retomarei a discussão com sambas dos idos da década de 1930. Esse texto é apenas a introdução ao assunto.


Acervo Djalma MC

Francisco Alves acomp. de dois violões - Passarinho bateu azas (E. dos Santos "Donga", Odeon 10160-A)
Almirante acomp. Conjuncto Odeon - Passarinho bateu aza (batuque - motivo popular; E. dos Santos "Donga", Odeon 11875-A)
[Zé da Zilda] Regionale Orchestra - Passarinho baleu [sic] asa (zamba [sic] with vocal ensemble, Donga, Columbia 36508, Native Brazilian Music, vol II, album C-84)

Nenhum comentário: