terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O Rei da Voz apresenta Aurora Miranda

Agradecendo aos elogios registrados por nossos visitantes, sigo a idéia de uma de minhas páginas favoritas no blog (Sr. Gastão Formenti e Miss Lucy Campos, que apresenta todos os duetos gravados por Gastão Formenti) e trago este post que é curtinho mas conta com importantes gravações: as duas faces do raro disco de estréia de Aurora Miranda.



Complementando o post, aqui também está seu terceiro disco, com uma interessantíssima parceria dos irmãos Helio e Noel Rosa. Três ótimas gravações em dueto com ninguém menos que Francisco Alves!



O primeiro disco de Aurora Miranda, Odeon 11018, contou com "Toque de amor" de Floriano Ribeiro de Pinho e "Cai, cai balão" de Assis Valente, marcha lançada naquele que foi o primeiro concurso de músicas juninas, organizado pelo jornal carioca A Noite como integrante dos festejos do "Mês da cidade".





A aceitação das músicas foi tamanha que logo a Odeon providenciaria mais uma gravação em dupla, surgindo daí o disco 11043 com o espirituoso fox "Você só...mente". Por ser cantado somente por Francisco Alves, o outro lado do disco ficará para uma próxima oportunidade: o sucesso "Dona da minha vontade", de Francisco Alves e Orestes Barbosa.






CAE, CAE BALÃO!
marcha
(Assis Valente)
Aurora Miranda e Francisco Alves
com Orchestra ODEON
sob a direcção de Simon Bountman
Odeon 78 rpm 11018-a
matriz 4674
gravação: 22.05.1933
lançamento: junho de 1933

TOQUE DE AMÔR
samba
(Floriano Ribeiro de Pinho)
Aurora Miranda e Francisco Alves
com Orchestra ODEON
sob a direcção de Simon Bountman
Odeon 78 rpm 11018-b
matriz 4675
gravação: 22.05.1933
lançamento: junho de 1933

VOCÊ SÓ...MENTE
foxtrot
(Noël Rosa - Helio Rosa)
Aurora Miranda e Francisco Alves
com Orchestra ODEON
sob a direcção de Simon Bountman
Odeon 78 rpm 11043-a
matriz 4691
gravação: 05.07.1933
lançamento: agosto de 1933


Acervo e digitalização pelo autor.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Passarinho do má (Francisco Alves, 1927)

Será este um reinício para o Chiadofone? Mesmo que não seja, o raríssimo disco Odeon 10001 é um marco na fonografia brasileira (primeiro disco lançado com gravações elétricas nacionais) que vale a pena ser ouvido em 78 rotações - sem filtragens.

Segundo Edigar de Alencar (O Carnaval Carioca Através da Música, 4ª Edição. Livraria Francisco Alves, 1977), em capítulo dedicado ao carnaval de 1927:

"(...) Houve ainda uma toada sertaneja muito cantada pelos foliões. Era um 'samba sertanejo' apresentado pela Companhia Brandão-Palmeirim, então ocupando o Teatro Trianon, na revista carnavalesca Vaes Então Luiz, de Duque e Oscar Lopes. O título era mais um trocadilho dos sugeridos pelo nome do Presidente da República [Washington Luiz]. Número de sucesso todas as noites era o samba de Duque (Antônio Amorim Diniz) sob motivos folclóricos PASSARINHO DO MÁ, cantado por João Lino e Brandão Sobrinho (...)"



Dica de leitura (contexto histórico):



PASSARINHO DO MÁ
samba
(Duque)
Cant. por Francisco Alves
Orchestra Pan American do Casino Copacabana
Odeon 78 rpm 10001-b
matriz: E1163.
lançamento: julho de 1927
verso do disco: Albertina

Acervo e digitalização pelo autor.